terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Jindao Canyon: O segredo mais bem guardado da China

 




Era de se esperar que depois da nossa última aventura visitando o Buda Gigante de Leshan, não estávamos afim de entrar em outra roubada turística. 

E por isso, assim que chegamos em Chongqing decidimos não fazer o tão famoso cruzeiro pelo rio Yangtze. Primeiro por que era caro, e quando digo caro, estou falando de 400USD por pessoa, sem contar a entrada dos templos e uma absurda taxa de serviço obrigatória de 150 CNY (25 USD) que dizem ser a “caixinha” dos carregadores das malas. Claro que esse preço é para o navio de estrangeiros, com alimentação incluída. O navio de chineses saia 150USD, com quarto compartilhado, excluíndo templos e refeição. E honestamente falando, a última coisa que queríamos, depois da experiência traumática do Buda, era estar confinados em um barco durante três dias com 200 chineses!

Assim que teríamos que pensar em um plano B. Depois de uma consulta no Tripadvisor, decidimos tentar o Jindao Canyon, também conhecido como Jindaoxia Scenic Area ( 金刀峡 ), que fica cerca de 80km ao norte de Chongqing.


Como Chegar?


Acordamos bem cedo porque, ao contrário de todas as recomendações que encontramos na internet, nós resolvemos ir de transporte público. E não demorou muito para entender o porquê. Mesmo com os nomes de todas as destinações escritos em chinês, parecia que ninguém nunca tinha ouvido falar no tal do Jindao Canyon. Por um lado era bom, sinal de que não era muito turístico. Por outro era desesperador já que, por vários momentos, eu pensei que nunca chegaríamos lá. Mas depois da longa jornada de 1h30 no metrô até a estação Beibei (linha 6 rosa), era muito tarde para desistir.




Agora era achar o terminal de ônibus. Informações confusas mas muita vontade e curiosidade de ajudar os dois gringos perdidos. “Segue reto, atravessa o shopping, vira para esquerda e você vai ver”. Encontramos um micro ônibus meio capenga estacionado em uma travessa, ao invés de uma rodoviária. Uma rodinha de motoristas e cobradores nos disseram que o próximo ônibus para Jindaoxia sairia as 11h, e eram apenas 9h30. E agora? Tem outro jeito moça? O jeito era fazer uma baldeação. Será? Vamo bora!
No ônibus vimos de tudo, menos estrangeiros. 



Definitivamente não tem melhor forma de mergulhar na cultura de um lugar do que em uma viagem de ônibus. Todos muito curiosos, perguntando a nossa nacionalidade, sorrindo ou tentando puxar papo (tudo em Chinês). A baldeação foi fácil, a cobradora fez questão de nos deixar dentro do próximo ônibus. E o melhor é que todo o tramo (incluido a passagem de metro + 2 ônibus) saiu 21 CNY (3.5USD) ao contrário dos 600 CNY (100USD) do taxi. Chegamos no parque as 11h30. Ufa!


O Parque



Como já falamos no post de Xian, as atrações turisticas na China são caríssimas, e dessa vez não foi diferente. O ticket custa 100 CNY (16 USD), estudante paga meia. Uma dica muito importante é começar do portão norte, que está localizado no topo da montanha, ou seja, todo o caminho é praticamente descida. Da entrada norte do parque também é possível descer o morro em teleférico por um valor adicional, mas nós preferimos baixar pelas “Escadaria dos mil degrais” que é tão alta, que o povo local costumava dizer que quem subisse essas escadas, alcançaria o céu.



Lá em baixo a vista não deixa a desejar. Passamos por uma bela floresta de bambu (traga repelente!), e logo o vale foi ficando cada vez mais estreito, até que chegamos à um ponto, aonde não podíamos seguir sem capacetes de segurança. Uau, que será que vai acontecer? Atravessamos uma ponte, um túnel e o caminho que antes era aberto, agora estava literalmente dentro da montanha. Agradeci o capacete, já que os meus 1.80 m estão completamente fora dos padrões de altura dos chineses.



A cada curva uma paisagem mais linda do que a outra. A cor da água, que mudava de um azul turquesa para verde esmeralda, era de tirar o fôlego. Cachoeiras, piscinas naturais e uma vegetação que até então não tinha visto na China. E o melhor, é que fizemos todo o trajeto praticamente sozinhos, porque Chineses não andam nem 10 metros, imagine só fazer todo o percurso (10 kilômetros do começo ao fim) a pé!



Mais ou menos na metade do caminho você é obrigado a 
tomar um barco, ou se tiver um espírito mais aventureiro, escalar pela parede usando uns cravos pregados na pedra. Como eu havia deslocado meu dedão, resolvemos ir em barco mesmo, que saiu 10 CNY (2 USD) por pessoa. E quando pensávamos que já estava terminando, fomos surpreendidos com um visual ainda mais lindo do que os anteriores. Como é possível que não haja ninguém nesse lugar? Definitivamente o segredo mais bem guardado da China.



Completamos todo o circuito sem pressa alguma, com muitas pausas para fotos, em 3 horas. Para voltar, uma minivan te leva do portão sul até o mesmo lugar da baldeação por 12.50 CNY, e daí é só pegar o micro ônibus direção Chongqing.



Adoramos o Jindaoxia Scenic Area e recomendamos à todos que queiram escapar do agito da cidade, dos grupos de turístas locais e se aventurar pelo transporte público.

Não deixe de ver o vídeo da nossa visita ao Jindao Canyon 
aqui:







Jindao Canyon

Nenhum comentário:

Postar um comentário