quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Goa


 


Nossa segunda parada. Definitivamente o lugar mais tranquilo e relax que estivemos na Índia.

Difícil dizer se foi um erro de planejamento ou fatalidade do destino, mas olhando para trás, se pudéssemos voltar o tempo, acho que teríamos terminado aí e não o contrário. De qualquer forma foi muito bom mudar de ares, especialmente depois do caos de Mumbai. E se você está pensando que estamos exagerando, dê uma olhada no que estou falando.


Goa é simplesmente fantástica. Muita gente diz que Goa não é Índia, e pra falar a verdade nao é mesmo. É o menor dos estados indianos em território e o mais rico em PIB per capita do país. Talvez porque foi colônia de Portugal por mais de 400 anos e sede de diversas “ações civilizadoras” missionárias portuguesas tanto no âmbito religioso – aonde foram erguidas inúmeras igrejas, conventos e catedrais – quanto educacional. Quem prestou vestibular com certeza vai se lembrar de “Os Lusíadas” do poeta Luís Vaz de Camões; pois saibam que parte da obra foram redigidas em Goa. A verdade seja dita... Esses portugueses tem bom gosto para escolher as suas colônias!

O estado é dividido em dois distritos: Goa Norte e Goa Sul. O distrito Norte é muito mais turístico, quiçá pela maior proximidade do aeroporto, os luxuosos Beach Resorts, os monumentos históricos classificados patrimônios da humanidade pela UNESCO, igrejas antigas e, claro, a balada forte. A primeira vez que visitamos Goa foi em 2013, e na época ficamos na praia de Candolim, no Norte.


Dessa vez resolvemos ir direto para o extremo Sul, mais especificamente para uma pequena praia chamada Patnem. E chegar em ônibus foi um verdadeiro parto. Uma dica pra quem vem de Mumbai é pedir ao motorista para descer em Margao, que é a ultima parada em Goa. Daí você tem 2 opções: A mais fácil é pegar um taxi ou tuc-tuc, que além de mais rápido é bem mais confortável (valor entre 1000 – 1500 Rupias/ 15–23 USD). A mais barata é ir de transporte público, que sai uma fração do preço do táxi, mas demora 4 vezes mais. Importante mencionar que o busão só chega até Palolem, assim que para chegar em Patnem com as mochilas pesadas, acabamos tomando um táxi por 80 Rs/ 1,20 USD.


Sul de Goa é totalmente diferente do Norte. Aonde ficamos especialmente. Patnem é uma comunidade de artistas, hippies, yoguis, vegetarianos e todo tipo de gente espiritual. A praia é linda, tranquila e a cada 50 metros tem um estudio de yoga, de dança bollywood, restaurante de comida natureba ou um bar com música ao vivo. Recomendamos não reservar hotel com antecedência, já que a oferta é farta e há uma margem grande para negociação. Para ter uma idéia reservamos um bangalô na praia por 2000 rupias (30USD) por noite, e já no segundo dia nos mudamos para um lugar muito melhor por 800 Rs (12 USD)! Diria que se você for bom de pechincha o desconto pode ainda ser maior!


Palolem é um pouco mais agitada, tem mais opções de pousadas, lugares para comer e casa de câmbio. Na minha opinião, a praia é ainda mais bonita que Patnem. E a vantagem é que dá para caminhar de uma praia a outra, coisa que descobrimos por acaso depois de algumas corridas de táxi.


Só não caiam na roubada do passeio dos golfinhos! Dizem que se voce nao ver nada não paga, pois estivemos 40 minutos esperando, esperando, ate que por fim ‘UM’ golfinho resolveu dar o ar de sua graça. Claro, os golfinhos sao mamíferos e não conseguem respirar debaixo d’agua, eventualmente algum iria emergir. E foi isso, tirou a foto? Acabou o passeio.


O esquema para a gente foi alugar uma scooter automática que é super fácil de digirir, mesmo pra quem nunca pilotou uma moto (como eu!) e sair para conhecer as praias. Sem sombra de dúvidas a minha predileta foi ‘Talpona beach’, uma praia paradisíaca semi-deserta, com apenas um par de bangalôs, sombra e agua fresca. Aliás, se um dia eu resolver escrever um livro, é pra lá que eu vou! Mais exatamente Ordo Sounsar, um restaurante/pousada mais charmoso do litoral sul. 


Mas Goa tem praia para todos os gostos. A ‘Cola beach’ tem um lago de agua doce divido do mar por uma faixa de areia. A curiosidade é que o fundo do lago é quente, enquanto a superficie é fria!



Ficou com vontade de conhecer? Dá uma olhada nos videos abaixo.


 

 
Com certeza vamos voltar para o Sul de Goa, só que dessa vez para ficar um mês e não apenas 5 dias!  



Goa

Nenhum comentário:

Postar um comentário